Doença de Chagas
Doença de Chagas

Programa de Acesso para Chagas

Início do projeto

2015

Atualizado em

1 de março de 2022

Objetivo

Demonstrar a viabilidade de expandir o acesso ao diagnóstico e tratamento por meio de projetos piloto replicáveis em larga escala.

Fase atual de desenvolvimento de medicamentos

Discovery
Pesquisa Translacional
Ensaios Clínicos
Registro e Acesso

A DNDi lançou, em 2015, acesso ao diagnóstico e tratamento da doença de Chagas, em colaboração com parceiros locais, regionais e nacionais e por meio de projetos-piloto em vários países endêmicos.

Em agosto de 2017, os esforços receberam um impulso considerável quando a companhia farmacêutica Insud, com apoio da DNDi, obteve prioridade de avaliação por ter registrado o benznidazol para o tratamento da doença de Chagas junto à FDA dos EUA.

A estratégia foi implementada primeiro na Colômbia, em colaboração com o Ministério da Saúde e Proteção Social colombiano, tendo por alvo uma área onde a doença de Chagas é fortemente endêmica. Esta abordagem, voltada para o paciente, envolve a capacitação do pessoal de saúde, a simplificação e aceleração do procedimento de diagnóstico e a descentralização do tratamento, assegurando a sua disponibilização perto de onde os pacientes vivem. Nas duas comunidades onde o piloto foi implementado pela inicialmente, 384 pessoas foram testas para a doença de Chagas no primeiro ano, um número dez vezes mais alto do que no ano anterior. O tempo de espera para a confirmação do diagnóstico foi reduzido de uma média de 364 dias para apenas 17, tendo sido observado um aumento de quatro vezes no número de pacientes que iniciam o tratamento etiológico. Em 2018, o projeto colombiano foi expandido para outras comunidades.

A experiência positiva e os resultados promissores do projeto colombiano levaram ao desenvolvimento de um projeto colaborativo nos EUA centrado na promoção da pesquisa em saúde pública sobre a doença de Chagas, incluindo o primeiro estudo de larga escala sobre a prevalência em uma grande cidade americana, realizado em 2017.

Foram lançados outros projetos seguindo mesmo modelo na Guatemala, com parceiros locais e internacionais, e no Brasil, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz. Foram realizados seminários em Jutiapa, na Guatemala, no Rio de Janeiro e em Recife para identificar as principais barreiras e desenvolver ações que possam fortalecer o controle da doença e o acesso ao tratamento.

Atualizações sobre o projeto

O projeto de Acesso ao Tratamento de Chagas continuou a consolidar e expandir suas atividades na América Latina em 2019, trabalhando com parceiros na Colômbia, Guatemala, Brasil e México. Na Colômbia, dois anos após o início do primeiro piloto, o número de pessoas testadas nos municípios de Támara e Nunchía, no estado de Casanare, subiu de 25 por ano em 2017 para 400 por ano em 2019. Para quem teve acesso a testes de diagnóstico, o tempo de espera pelo resultado foi reduzido de um ano para menos de um mês, em média. Aproximadamente 20% das pessoas com acesso ao diagnóstico em um período de dois anos tiveram testes positivos para a doença.

Publicações

Newsletter

Reciba nuestras últimas noticias, historias, artículos científicos y oportunidades de trabajo.

Organização internacional, sem fins lucrativos, que desenvolve tratamentos seguros, eficazes e acessíveis para os pacientes mais negligenciados.

DNDi Global

Entre em contato

DNDi pelo mundo

Apoie a DNDi

Faça uma doação!

Trabalhe conosco

Oportunidades

Exceto para imagens, filmes e marcas registradas que estão sujeitos aos Termos de Uso da DNDi, o conteúdo deste site está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-Share Alike 3.0 Switzerland License.